FATORES DESENCADEANTES DA SÍNDROME DE BURNOUT NOS PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

  • Priscilla Maria Castro Silva
  • Pedro Bezerra Xavier Correio
  • Ísis de Siqueira Silva
  • Jank Landy Simôa Almeida
  • Tatiane Lima de Araújo Silva

DOI:

https://doi.org/10.35572/rsc.v8i3.31

Palavras-chave:

Burnout; Enfermagem; Esgotamento profissional.

Resumo

Objetivo: Analisar o processo de trabalho da enfermagem e sua relação com a Síndrome de Burnout.  Metodologia: Trata-se de uma revisão integrativa descritiva, de abordagem qualitativa, realizada no período de janeiro a março de 2018, na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS) e nas bases de dados, PUBMED e CAPES. Os descritores utilizados: Desgaste, Profissionais, Enfermagem. Resultados: A análise dos 10 artigos incluídos na pesquisa permitiu identificar características comuns nos estudos em relação aos fatores desencadeantes da doença: questões relacionadas às condições de trabalho (falta de equipamentos e pessoal); a desvalorização da profissão; dificuldades de relacionamento interpessoal; baixa remuneração e sobrecarga de trabalho influenciando a fadiga e o stresse emocional laboral. Conclusões: A Síndrome de Burnout pode ser evitada desde que o modelo da organização trabalhista favoreça a execução de atividades preventivas do estresse crônico, a partir da atuação de equipes multidisciplinares, numa perspectiva de resgatar as características afetivas contidas no cotidiano de quem cuida, essa proposta tem como objetivo o trabalho humanizado.

Publicado

2019-12-30